De que está à procura ?

reinounido
Lisboa
Porto
Londres, Reino Unido
Lifestyle

Língua portuguesa e fado são trunfos lusos cá fora

A promoção internacional da língua portuguesa e do fado, através da celebração do centenário do nascimento da fadista Amália Rodrigues, são dois dos eixos do Programa de Ação Cultural Externa para 2020, anunciou o Governo.

O Programa de Ação Cultural Externa é uma iniciativa conjunta dos ministérios dos Negócios Estrangeiros e da Cultura, para internacionalizar a cultura portuguesa e projetar “a imagem de Portugal no mundo”, estando previstas estes ano 1.594 ações, como colóquios, exposições, concertos e participação em feiras e festivais internacionais, em 84 países.

Na apresentação do programa à imprensa, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, destacou a celebração a 05 de maio do Dia Mundial da Língua Portuguesa, agora sob a égide da Organização das Nações Unidas.

“É uma ocasião para revisitarmos em alta a nossa própria estratégia de promoção internacional da língua portuguesa, (…) para nos munirmos de novos instrumentos para a projeção internacional da nossa língua”, disse Augusto Santos Silva, sem especificar o que será feito.

O ministro dos Negócios Estrangeiros associou ainda ao programa a reabertura do Museu da Língua Portuguesa em São Paulo, no Brasil, a 25 de junho, e que ficará marcada por uma reunião de chefes de Estado e de Governo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.

Nesse eixo estratégico de promoção da língua portuguesa, o ministro dos Negócios Estrangeiros sublinhou também a ideia de “continuidade” face ao trabalho dos últimos anos, de internacionalização da literatura portuguesa, estando prevista a presença de Portugal nas feiras do livro de Frankfurt (Alemanha), Bogotá (Colômbia), Guadalajara (México), Bolonha (Itália), Sevilha (Espanha) e Lima (Peru), sendo Portugal o país convidado desta última.

O ano de 2020 será ainda o de aplicação da nova linha conjunta de apoio à tradução e edição de autores de língua portuguesa, pelo Camões Instituto e Direção-Geral do Livro, Arquivos e Bibliotecas.

Outro dos eixos programáticos do Ação Cultural Externa será a promoção internacional da música portuguesa, em particular do fado, “tirando partido de 2020 ser o ano do centenário do nascimento de Amália Rodrigues”, disse o ministro.

Está prevista a realização do Festival do Fado em 18 cidades, entre as quais Barcelona, Buenos Aires, Cidade do México, Pequim, Quito, Rabat, Rio de Janeiro, Santiago do Chile e São Paulo, Sevilha.

Entre as centenas de iniciativas previstas para 2020, anunciadas, estão ainda a participação de Portugal na Expo Dubai, em outubro, e na Capital Mundial da Arquitetura 2020 no Rio de Janeiro, a presença da Portugal Film Commission em eventos como o festival de cinema de Busan, na Coreia do Sul, e o American Film Market.

Num balanço do que foi o Programa de Ação Cultural Externa em 2019, a ministra da Cultura, Graça Fonseca, disse que aconteceram 1.850 ações e iniciativas em 75 países, em particular em torno da celebração dos 500 anos da viagem de circum-navegação e do centenário do nascimento de Sophia de Mello Breyner Andresen.

Os dois governantes referiram ainda que este ano será ainda o de definir estratégias para 2021, porque Portugal irá presidir à União Europeia, estando prevista a realização da já anunciada Temporada Cruzada, entre Portugal e França.

“Será particularmente relevante para a internacionalização da cultura portuguesa”, disse Graça Fonseca.