De que está à procura ?

reinounido
Lisboa
Porto
Londres, Reino Unido
Lifestyle

Portugueses Xinobi e Omiri atuam no festival holândes Eurosonic em 2018

Os portugueses Xinobi e Omiri atuam em janeiro de 2018 em Groningen, na Holanda, no âmbito do festival Eurosonic Noorderslag, de acordo com informação disponibilizada esta segunda-feira no ‘site’ da iniciativa.

Anteriormente tinha já sido anunciada a presença no festival holandês do luso-angolano Diron Animal, vocalista dos Throes * The Shine, e dos portugueses Serushi e TT Syndicate, estes últimos escolhidos pela rádio pública Antena 3, uma das parceiras da iniciativa.

Xinobi é Bruno Cardoso e está ligado à música há vários anos, como DJ, músico, produtor e editor.

Fez parte dos Vicious 5, é um dos fundadores da Discotexas, já assinou remisturas de temas de outros artistas, editou vários EP e, há três anos, o álbum “1975”. No final de março editou “On the quiet”, disco com um pé na eletrónica e outro no passado punk-rock, que inclui uma consciência social, disse na altura à agência Lusa.

Omiri é um projeto do músico e produtor português Vasco Ribeiro Casais, em torno da música tradicional portuguesa.

O seu mais recente disco, “Baile Eletrónico”, foi editado em abril deste ano. No álbum, Vasco Ribeiro Casais toca viola braguesa, cavaquinhos, gaitas portuguesas, nyckelharpa e bouzouki. Mentor dos grupos Seiva, Sopro e Dazkarieh, Vasco Ribeiro Casais já colaborou com artistas e grupos como Né Ladeiras, Uxu Kalhus, Filipa Pais e Velha Gaiteira.

Portugal foi convidado da edição deste ano, que decorreu em janeiro, do festival Eurosonic, uma plataforma de divulgação da música europeia, com um programa alargado de concertos, conferências e encontros entre agentes da indústria musical de todo o mundo.

Por ter sido este ano o país em destaque, de Portugal estiveram em Groningen cerca de cem profissionais e 21 artistas e grupos portugueses, como Best Youth, DJ Ride, First Breath After Coma, Gisela João, Glockenwise, Rodrigo Leão e Marta Ren & the Groovelvets.

A escolha de Portugal como país convidado do festival Eurosonic, na Holanda, deu um retorno de cerca de 900 mil euros para o mercado da música portuguesa, disse à agência Lusa, no início deste mês, Nuno Saraiva, da Why Portugal.

O investimento para a ida ao Eurosonic foi de cerca de cem mil euros, com vários apoios de organismos portugueses, entre os quais a Direção-Geral das Artes, a Audiogest e a cooperativa GDA.

A presença de Portugal no festival Eurosonic – assim como em outros festivais e feiras de promoção de música – tem sido impulsionada em grande parte pela Why Portugal, uma associação criada em 2016 para dar mais visibilidade internacional à música portuguesa.

A edição de 2018 do Festival Eurosonic Noorderslag decorre entre 17 e 20 de janeiro em Groningen.