De que está à procura ?

reinounido
Lisboa
Porto
Londres, Reino Unido
Colunistas

Versos sem idade

Do silencio um dia nasceram os versos
Nasceram lá no Éden e também em Lafões
E tornou-se então rainha da nostalgia
Que bordava sentimentos em corações

E no jardim ouviu-se a voz do poeta
E ouviram-se quadras e trovoes
Então nasceu o primeiro poema
No Jardim do Éden e depois em Lafões

E agora dizei-me donzelas e cavaleiros
Anciãos, pensadores e homens sem idade
Se vós sereis os leitores e também os primeiros
Aclamar a leitura poética que não tem idade

E digam aos transeuntes, por favor sorria
Declame comigo estes poemas tão diversos
E usufrua o êxtase e viva diariamente esta alegria,
Escute bem o som e o ritmo destes meus versos

Pois comigo declamando poesia é que eu te queria,
Com tua pele alva, ensolarada de sorrisos
Tu és meu arco-íris das letras e doce aletria
Meu amor sem barreiras e com sonhos lisos

Foi do silencio que nasceu a poesia sem rugas e idade,
Possui um corpo aberto sem rancores, mas com cio,
E em sonho e sono viveremos juntos até à eternidade
Sorvendo o néctar dum amor, nem morno e nem frio.

José Valgode

 

Esta publicação é da responsabilidade exclusiva do seu autor.