De que está à procura ?

reinounido
Lisboa
Porto
Londres, Reino Unido
Europa

Autor do livro “Mafia Life” alerta para os perigos do Brexit

Autor do livro “Mafia Life”, Federico Varese, disse à Lusa que o Brexit vai provocar graves problemas às autoridades britânicas na luta contra o crime organizado, e critica a falta de políticas sobre a integração de emigrantes no continente europeu.

“Atualmente a situação é muito perigosa e pode ser muito semelhante ao que já vimos no passado, porque não temos políticas de integração em relação à migração em massa para a Europa. Se as pessoas não se sentirem integradas vão-se sentir alienadas pelo Estado, e podem virar-se contra as instituições, e isso pode fazer surgir os rudimentos para a formação de novas máfias”, disse à Lusa Federico Varese, autor do livro “Mafia Life”, editado este mês em Portugal.

“Para mim, a integração dos novos emigrantes é absolutamente crucial”, insiste o académico italiano, professor de Criminologia na Universidade de Oxford, Inglaterra.

O autor do livro explica que, da mesma forma que os mercados precisam de um aparelho de Estado para se organizarem e se regularem, os emigrantes precisam de ser acolhidos porque, afirma, se o sistema não for eficaz e justo, “outras pessoas” vão interferir e manipular tal como aconteceu na Sicília, na Rússia ou no Japão onde o Estado “não foi eficaz” nos períodos de transformação política e económica, sobretudo nos séculos XIX e XX.

“A máfia interveio quando o Estado falhou nas medidas de proteção dos novos proprietários e comerciantes (sobretudo no século XIX). Enquanto não encararmos o problema de raiz, podemos prender todos os mafiosos que não vai resultar, porque os novos mafiosos vão aparecer”, sublinha.

Varese mostra-se igualmente preocupado com a saída do Reino Unida da União Europeia, porque os mecanismos policiais de combate contra a máfia podem regredir.

Para o criminologista, a Europa tem, entre outras, a vantagem de um sistema unificado de policiamento e a figura jurídica do mandado de captura europeu, que “é muito útil”, assim como a partilha de informações entre as polícias dos vários países.

Sendo assim, diz, se o Reino Unido sair da União Europeia, vai deixar de ter acesso à partilha de informações policiais e ao banco de dados do Espaço Schengen (convenção sobre abertura das fronteiras e livre circulação de pessoas, que inclui Estados-membros da União Europeia, assim como Islândia, Liechtenstein, Noruega e Suíça), fazendo o assunto parte do tratado do Brexit.

“Da mesma forma vamos deixar de ter a mesma legislação sobre extradição e, sem o mandado de captura europeu, muitos mafiosos podem passar a usar o Reino Unido para se esconderem, porque as detenções pedidas por outros países se tornam mais difíceis”, frisa o académico italiano, residente em Inglaterra.

“É assustador pensar que o Reino Unido vai abandonar um sistema legislativo que funciona contra as máfias e que pode vir a fazer do país num local de esconderijo. Por exemplo, vai ser muito difícil extraditar para Itália indivíduos relacionados com as máfias e que se encontrem no Reino Unido”, conclui o autor da investigação sobre o crime organizado.

“Mafia Life – Como é a vida, o amor e a morte no seio do crime organizado?”, de Federico Varese (Edições Desassossego, 298 páginas), inclui um glossário e tabelas sobre regras e estruturas de comando das várias máfias.