De que está à procura ?

reinounido
Lisboa
Porto
Londres, Reino Unido
Europa

Suíços votaram a favor dos cornos nos bovinos e caprinos

Os eleitores suíços rejeitaram em referendo uma proposta para subsidiar os agricultores que deixam os cornos das suas vacas e cabras crescer, em vez de os removerem. A proposta mereceu 55% votos contra, segundo os resultados finais da consulta popular.

O ministro da Economia, Johann Schneider-Ammann, saudou o resultado do referendo. “A política agrícola suíça, em grande medida, já respeita o bem-estar animal”, disse em conferência de imprensa, em Berna. “Os agricultores devem ter a liberdade de operar os seus negócios como querem. Não devem ser levados, através de incentivos, para uma direcção menos moderna.”

A iniciativa para preservar a “dignidade do gado” foi liderada pelo agricultor Armin Capaul, que lançou um debate nacional sobre os direitos dos animais, depois de uma campanha que começou há nove anos quando, segundo contou, “ouviu” os seus animais.

O governo opôs-se à moção, que, se fosse aprovada, colocaria na constituição os subsídios à não remoção dos cornos (190 francos suíços anuais por animal — quase 168 euros), mas os agricultores dividiram-se. A União Suíça de Agricultores não quis recomendar um sentido de voto aos seus 52.000 membros.

Por outro lado, a Associação de Pequenos Agricultores e a Associação Suíça de Produtores Orgânicos recomendaram o voto no “sim” para que seja possível limitar as operações feitas às vacas e promover formas de criação compatíveis com as necessidades dos animais. A iniciativa foi ainda louvada por várias associações de defesa dos direitos dos animais, entre as quais a Greenpeace e a Associação Suíça de Protecção dos Animais.