De que está à procura ?

reinounido
Lisboa
Porto
Londres, Reino Unido
Lifestyle

Realizador suíço foi a Avanca vencer festival

O filme “Pássaros Engaiolados”, do realizador suíço Oliver Rihs, venceu este fim de semana o Festival de Cinema de Avanca 2021, no concelho de Estarreja, conquistando os prémios para melhor longa-metragem, melhor fotografia e melhor atriz, anunciou a organização.

Ao fim de dez dias de festival, que comemorou um quarto de século, organizado pela Cine Clube de Avanca, o certame – com estreia mundial de 24 filmes e exibição de 122 obras – distinguiu a melhor fotografia neste filme, assinada por Felix Von Muralt, enquanto Marie Leuenberger foi considerada a melhor atriz.

Foram ainda distinguidas com menções especiais as longas–metragens “The End”, de Vladimir Kott (Rússia), e “Tall Tales”, de Attila Szász (Hungria), obra que também recebeu o prémio de melhor argumento, atribuído a Norbert Köbli.

O prémio de melhor curta-metragem foi para o filme “Sticker”, de Georgi M. Unkovski (Macedónia), tendo “Survivers”, de Carlos Gómez-Trigo (Espanha), recebido uma menção especial.

O prémio de animação foi atribuído a “Only a child”, de Simone Giampaolo (Suíça), e o filme “Sogni al campo” de Magda Guidi e Mara Cerri (França), foi distinguido com uma menção especial na categoria.

Por seu lado, a curta-metragem brasileira “A Lista”, de Luciana de Oliveira, foi distinguida com o Prémio Estreia Mundial.

O júri foi presidido pelos investigadores Carlos Fragateiro, que presidiu, Graça Lobo e Severiano Casalderrey (Espanha), pelos cineastas Lolo Arziki (Cabo Verde) e Dhanushka Gunathilake (Sri Lanka).

O filme “Pássaros engaiolados” foi também o vencedor do Prémio D. Quixote da FICC – Federação Internacional de Cineclubes, de que foi júri Rita Freitas, Konrad Domaszewski (Polónia) e Ander Gisasola Herce (Espanha).

“Scratch”, de Nuno Fragata, “Tália”, de David Gomes e Pedro Cruz Tavares, e “Visões Insulares”, de João Garcia Neto, receberam respetivamente os Prémios da Competição Avanca para animação, documentário e ficção.

O júri foi constituído pelos cineastas Luís Moya e Rosário Costa e pelos críticos de cinema Ariuna Bogdan (Rússia), Germano Campos, Paulo Portugal e a programadora Isa Catarina Mateus.

No total, 10 júris constituídos por 38 individualidades de oito países atribuíram 24 prémios e nove menções especiais.

O festival resulta de uma organização do Cine Clube de Avanca e do Município de Estarreja com o apoio do Instituto do Cinema e Audiovisual/Ministério da Cultura, Instituto Português do Desporto e da Juventude, além de várias organizações internacionais e entidades locais.