De que está à procura ?

reinounido
Lisboa
Porto
Londres, Reino Unido
Comunidades

Nilton Martins: ser “peixe graúdo” no mar de Cannes

Chama-se Nilton Martins e é um ator lusodescendente do Luxemburgo. De origem portuguesa, Nilton Martins começa a sua carreira de ator no Luxemburgo dirigido por Jean-Francois Wolff. É no teatro que dá os primeiros passos, seguindo ainda formações variadas para finalmente optar por um curso em Paris na École internationale de Création Audiovisuelle et de Réalisation (EICAR).

Neste momento está no festival de cinema de Cannes com o apoio de instituições luxemburguesas. Nilton Martins está acompanhado das atrizes Sophie Mousel e Astrid Roos assim como dos produtores Karolina Markiewicz e Pascal Piron.

Entrevistado em Cannes, o lusodescendente considerou-se um peixe pequeno num mar cheio de peixes graúdos. Martins acredita que na sua idade tem de jogar tudo por tudo, mas prefere não se arrepender de ter tentado do que arrepender-se de não o ter feito. “Tenho como objetivo tentar chegar ao mercado do cinema americano”, declara Nilton Martins que iniciou a carreira no teatro em França e no Luxemburgo tendo participado numa primeira curta metragem intitulada «Josh», que conquista vários prémios em França e na Alemanha.

Seguiram-se vários projetos, tais como as curtas «Routine» ou «Pido Perdon». O primeiro papel de Nilton numa longa metragem é em «Les dents de la nuit», ao lado de Tchéky Karyo et Antoine Duléry, para depois participar na série «Engrenages» no Canal+ e no telefime da TF1 «Blackout».

Em 2009, Nilton encontra o cineasta luxemburguês Andy Bausch e entra em «Entrée d’Artistes». O primeiro grande papel nuam longa metragem chega com «Trouble No More» do mesmo realizador. Mas o lusodescendente não abandona o teatro, continuando a participar em peças no Luxemburgo e em França, entre as quais «Les errances d’Ulysse» de Charles Müller, «Dow Jones» de Anne Simon e Nico Helminger, «Pink Slip Party» de Claude Mangen, enquanto que no cinema tem papéis em «La vie d’une autre» de Sylvie Testud e na primeira sitcom luxembourguesa «Weemseesdet». Entre 2012 e os dias de hoje, Nilton Martins soma filmes como «Les fameux gars» de Adolf El Assal, «Hannah Arendt» de Margerethe von Trotta, «The Fifties» de Andy Bausch, «Heemwei» de Sacha Bachim, «Tout, tout de suite» de Richard Berry, «Fieber» de Elfi Mikesch e «Sawah» de Adolf El Assal.

Em 2016 Nilton Martins produz pela primeira vez, uma curta metragem de Andy Bausch intitulada «Freddie» onde interpreta o papel do cantor Freddie Mercury (veja o vídeo abaixo).

Além de ator e produtor, Nilton Martins é ainda DJ.