De que está à procura ?

reinounido
Lisboa
Porto
Londres, Reino Unido
Lifestyle

Garra Vimaranense quer atrair turistas

A Câmara de Guimarães vai desenvolver uma estratégia de promoção e turismo centrada no tema “Garra Vimaranense” para “reforçar o papel da atividade turística”, levando a cabo 12 projetos, 48 subprojetos e envolvendo a comunidade.

A estratégia para promoção e captação de turismo, que quer envolver os 158.124 vimaranenses e surge depois de uma estudo sobre o posicionamento da marca Guimarães, assenta em três eixos: Programa Identitário, Valorização Territorial e Conhecer Guimarães.

O estudo serviu ainda para identificar obstáculos ao desenvolvimento da cidade como ponto de turismo, apresentando também soluções, sendo que os obstáculos mais apontados foram “a curta estadia no território vimaranense, a concentração no centro da cidade, alguma perda de notoriedade junto dos mais jovens, bem como algum desconhecimento fora de Portugal”, lê-se no documento.

“São estes obstáculos que nos propomos derrubar com esta estratégia, atraindo mais pessoas para o território municipal de Guimarães e contagiando-as com esta ‘Garra Vimaranense'”, afirmou na sessão o presidente da autarquia, Domingos Bragança.

O autarca salientou o “orgulho” dos vimaranenses na sua história, a “forma única como se recebe quem visita” a cidade.

“Mas também o espírito de união que nos leva a defender o que é nosso, que é o território que desde pequenos nos ensinaram a amar e do qual nos orgulhamos”, apontou.

Segundo a promotora do estudo, “a estratégia apresentada conta com o envolvimento da população que foi auscultada durante os últimos meses e que, desta forma, pode também contribuir, desde o primeiro minuto, para a missão de posicionar Guimarães no mapa enquanto destino turístico, não só a nível nacional, mas também internacional”.

Quanto aos eixos orientadores, o primeiro é o Programa Identitário: “Programa responsável por desenvolver, ampliar e disseminar a ‘Garra Vimaranense’. Alberga todos os projetos que asseguram o futuro desta Ideia Central, nomeadamente os que se relacionam com as Bases, a Representação e a Projeção desta Identidade única”.

Este programa “envolve os mais jovens, mas também todos os agentes que contactam com o turismo e até mesmo quem chega agora ao território. Este ativo imaterial que representa a identidade de Guimarães é parte indissociável da visão do município e da projeção do mesmo”.

Com o eixo de Valorização Territorial, o objetivo é “tornar todo o território vimaranense num reflexo da visão do município de Guimarães”, assentando o programa “no princípio de continuar a aperfeiçoar Guimarães, sem dissociar a identidade do território”.

Para isso, estão a ser desenvolvidos projetos no âmbito do Território Unificado, Guimarães Verde e Garra no Território: “Esta linha orientadora mostra o seu máximo expoente na defesa, preservação e vivência do território. As distinções e honras de que é alvo constante não são um acaso, mas sim uma consequência de um trabalho meritório constante”, explica o programa.

Na terceira vertente, Conhecer Guimarães, pretende-se “desenvolver e dar a conhecer um leque de experiências que vão espelhar não só a monumentalidade do território, mas também dos vimaranenses”.

O programa destaca que “a humanização da experiência turística é uma batalha perdida” por muitos destinos modernos.

“Em Guimarães, no entanto, há uma vontade assumida da população em ser parte do destino, em mostrar, ajudar e participar”, conclui o estudo.