De que está à procura ?

Colunistas

Bracara Augusta, a capital de uma nação

“Em coisas insignificantes é que um verdadeiro amigo se avalia.”

Camilo Castelo Branco

Braga é uma das cidades mais antigas do Norte de Portugal, considerada por muitos a capital do Minho. A história de Braga inicia-se na Roma antiga, no século 16 a.C., onde era conhecida pelo nome de Bracara Augusta em homenagem ao imperador Romano Augusto. Esta é uma cidade que pertence à juventude, sendo atualmente, considerada a cidade mais jovem de toda a Europa apesar dos seus 2000 anos de existência.

Braga, como o resto do Minho, é riquíssimo na sua gastronomia, onde o bacalhau assume a sua posição de peixe favorito existindo inúmeras receitas. O arroz de Pato, as papas de sarrabulho, os rojões, a tripa enfarinhada, as farinhotas, os enchidos, o cabrito à moda de Braga, as frigideiras do Cantinho ou as da Sé, os rojões à moda do Minho, o frango “pica no chão”, o vinho verde, o Pudim Abade de Priscos, o toucinho do céu, o bolo-rei escangalhado, fidalguinhos, pederneiras, suplícios, paciências, entre outros, fazem de Braga uma cidade de paladares.

O “Café Vianna”, aberto desde 1871 bem localizado no edifício da Arcada, no centro da cidade, é um dos mais antigos cafés de Braga. Muitas foram as personalidades nacionais e até internacionais que ao longo do tempo ao visitarem Braga não dispensavam uma passagem pelo “Café Vianna” para aí tomarem o seu indispensável café. Vários jornalistas, políticos e escritores portugueses fizeram visitas e menções a este café, particularmente Eça de Queirós e Camilo Castelo Branco.

E claro, que eu pessoalmente nunca me irei esquecer das visitas que fazia ao Bom Jesus na minha infância. A última vez que lá fui foi inesquecível, fui com a minha irmã mais velha e o meu cunhado fazer campismo, um fim de semana no Gerês. Muitas peripécias engraçadas aconteceram esse fim de semana, gatos nas arvores que na verdade eram esquilos, morcegos a voar por cima da panela no fogão do camping gás, a tenda invadida por um pastor Alemão cheio de lama no pelo, chichis feitos no meio do nada e finalmente em Braga no Bom Jesus tive de remar o barco sozinha enquanto os pombinhos namoravam. Foi um dos meus melhores fins de semana de sempre, que guardo com carinho no coração. 

Por isso, vale a pena visitar a cidade de Braga e absorver de tudo o que ela tem para nos oferecer. 

Deixo-vos com a receita de Vitela Assada no forno

Ingredientes: 

vitela mendinha

alhos

vinho Verde branco

cebolas pequenas

batatas pequenas

sal

piripiri

azeitonas

alface

Preparo: 

Ponha a vitela a marinar em vinha-d’alhos, pelo menos uma hora antes de cozinhar.

Coloque num tabuleiro grande, juntamente com as cebolas e as batatas.

Tempera-se a gosto com os alhos, o sal e o piripiri.

Meta no forno de lenha e vá olhando até achar que está bem assada.

Sirva bem quente, acompanhada de uma boa salada de alface e cebola cortada grossa.

Azeitonas pretas.

Acompanhe com um vinho verde tinto. 

Dévora Cortinhal

Esta publicação é da responsabilidade exclusiva do seu autor.

TÓPICOS