De que está à procura ?

reinounido
Lisboa
Porto
Londres, Reino Unido
Colunistas

A televisão que quase todos consomem

Numa destas tardes disseram-me que desse uma olhadinha no televisor… Não esperei grande expectativa mas dei uma olhadinha!

Tchhhiiiii! Meu deus!!!

Aquilo não mostrou mais que pimbalhada do mais rasca e foleirissimo que há!

Só um país destes – e eu nem gosto de utilizar estas expressões retóricas – é que permite programação assim, que não faça o telespectador pensar e que incorra nos embustes pungentes travestidos de passatempos à saciedade completamente ilegais e que aproveita bem o frágil público alvo.

Noutra altura dei uma olhada pelos canais generalistas e a coisa é igual. Igualzinha.

E queixámo-nos nós de imensas políticas, se temos um povo que não lê para não pensar e até consome televisão escatológica para continuar a não pensar.

Escatológico é um eufemismo para dizer merda, mesmo.

E conseguir não vomitar!

Nos poucos minutos alternados que vi fazendo zapping para ver se era verdade, bolcei. Perdoem-me a confissão desagradável.

Tenho que dizer o que digo muitas vezes: Cada povo tem o governo – aquilo – que merece.

(Não pratico deliberadamente o chamado Acordo Ortográfico).

 

Esta publicação é da responsabilidade exclusiva do seu autor.