De que está à procura ?

reinounido
Lisboa
Porto
Londres, Reino Unido
Europa

Londres: sucesso leva startup portuguesa a suspender campanha de financiamento

O sucesso da ‘startup’ portuguesa BuzzStreets na parceria com a Semana da Tecnologia de Londres, em curso, levou à suspensão da campanha de angariação de financiamento na plataforma Seedrs, adiantou à Lusa o fundador, João Fernandes.

“Decidimos parar um bocadinho, refazer a campanha e depois relançar, se calhar com um valor mais baixo de ‘equity’, mas talvez o mesmo valor, porque não preciso muito mais do que isso. Com a entrada de clientes, quero ser sustentável”, justificou o presidente executivo da BuzzStreets.

A campanha foi lançada em março na plataforma de ‘equity crowdfunding’ [financiamento colaborativo] Seedrs e pretendia angariar cerca de 510 mil euros para investir no desenvolvimento da solução tecnológica, reforço de vendas, contratação, marketing e custos operacionais.

Em troca oferecia 12,5% do seu capital, o que avaliava num valor a rondar os 3,6 milhões de euros a empresa sediada no Instituto Pedro Nunes, em Coimbra, mas com escritório em Londres desde 2015.

João Fernandes contou à Lusa que, ao fim de pouco mais de metade dos dois meses de duração da campanha, já tinha mais de 80% de execução e muitos pedidos de informação na sequência da colaboração com a London Tech Week, que vai continuar.

A empresa desenvolveu uma solução tecnológica de navegação e localização dentro de espaços interiores e exteriores a que chama ‘wayfinding’ para a London Tech Week, que mobiliza anualmente 55.000 participantes e tem no programa cerca de 300 eventos.

“Eles têm uma agenda de eventos e o que nós fizemos foi pegar na agenda, desde o nome dos oradores aos locais onde se realizam. Cada dia que se abre a agenda, aparecem os eventos do dia, a localização, os mais próximos e as formas de transporte. Há uma poupança de tempo”, resume o responsável.

A projeção que ganhou com a London Tech Week, que começou na segunda-feira e decorre até domingo, multiplicou o valor da BuzzStreets e já abriu a porta para novos negócios.

Graças a este contrato, fechou recentemente outro com a AfricaCom, o maior evento de tecnologia no continente africano, que se realiza em novembro.

Antes, já tinha assegurado um negócio com a Canary Wharf, a empresa imobiliária proprietária da área que concentra edifícios de escritório onde estão instaladas muitas instituições financeiras.

“São cinco centros comerciais, 36 prédios”, salientou, locais que vão passar a oferecer em breve um sistema de navegação inteligente interno e externo.

A BuzzStreets Também tem na carteira de clientes um hospital público em Portugal, um Festival em França e boas perspectivas em Espanha.

O volume de negócios de cerca de 100 mil euros em 2017 pode, adiantou, “estoirar para meio milhão [de euros em 2018], mas implica também crescer para, pelo menos, 20 empregados”.

O empreendedor falava à agência Lusa na quinta-feira à noite, à margem de um evento inserido na London Tech Week organizado pela Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP) na Embaixada de Portugal em Londres.

No painel estavam Ricardo Nobre, presidente executivo da Cross Border Talents, plataforma de recrutamento global para empresas de tecnologia e digitais, Pedro Martins, presidente executivo da Singularity Digital Enterprise, empresa que usa algoritmos complexos e inteligência artificial para a análise de dados, e Joaquim Santos, presidente executivo da ebankIT, empresa de software para o setor bancário.