De que está à procura ?

reinounido
Lisboa
Porto
Londres, Reino Unido
Desporto

FC Porto entra na Champions com um empate na Alemanha

O FC Porto iniciou a Liga dos Campeões com empate 1-1 na visita ao Schalke 04, num jogo do grupo D em que os ‘dragões’ falharam um penálti e perceberam que, mais ousados, poderiam ter sido mais felizes.

Com o desafio a zero, Alex Telles permitiu a defesa do guarda-redes em castigo máximo aos 12 minutos. Aos 75, Octávio foi mais eficaz a converter a penalidade a 11 metros, que empatava a partida depois de Embolo (64) ter colocado os germânicos na frente.

Com este resultado, os opositores dividem o segundo lugar da ‘poule’ atrás dos turcos do Galatasaray, que venceram os russos do Lokomotiv Moscovo por 3-0.

No palco onde foram campeões da Europa em 2004, com 3-0 ao Mónaco, os ‘azuis e brancos’ exibiram-se de forma mediana perante o vice-campeão teutónico, que somava por derrotas os três jogos na Liga alemã e que compensou a menor capacidade técnica com maior atitude competitiva.

O empate ajusta-se a uma partida que esteve longe de ser brilhante e na qual o Schalke 04 pareceu um adversário ao alcance dos pupilos de Sérgio Conceição, ainda sem o ‘fogo’ da época passada.

A primeira parte foi entediante e de tal forma pouco emotiva que apenas se pode contabilizar uma defesa, de Fahrmann a negar o golo a Alex Telles no penálti que puniu bola na mão de Naldo.

O FC Porto entrou mais autoritário e dominou os primeiros 20 minutos, ainda assim essa supremacia na gestão do esférico não tinha correspondência em lances de perigo, excetuando a pena máxima.

O maior poder físico e capacidade de luta dos germânicos permitiu-lhes então mudar o cariz do encontro, passando a jogar mais no meio-campo português, ainda assim sem verdadeiramente incomodar Casillas, que estabeleceu novo recorde na prova, ao competir pela 20.ª temporada.

O espanhol apenas aos 27 teve de se aplicar, em remate traiçoeiro de Serdar, à entrada da área.

A emoção chegou aos 47 em livre estudado em que Alex Telles libertou Octávio, com o cruzamento deste a bater no peito de Felipe e a bola, caprichosamente, a ir ao pé do guarda-redes.

Logo a seguir, Aboubakar (54), de cabeça, incomodou, mas na resposta Schöpf criou perigo que Casillas resolveu, seguindo-se remate de Embolo (62) a errar o alvo.

Mesmo sem ser brilhante, o desafio era mais empolgante e o Schalke chegaria ao golo, em lance de começou com pressão de Serdar sobre Danilo e rápido contra-ataque: McKennie correu na direita e tocou para Embolo (64), que atirou para fora do alcance de Casillas, com Corona e Octávio a não se entenderem quanto a quem atacava o lance.

Um toque de Naldo no pé de Marega (74) resultou em nova grande penalidade, mas desta vez foi Octávio quem garantiu o êxito da missão, empatando.

Até ao fim, manteve-se o equilíbrio, mas Filipe (89), quase sem querer, ainda salvou um possível golo, cedendo canto na derradeira situação de golo.