De que está à procura ?

reinounido
Lisboa
Porto
Londres, Reino Unido
Europa

Bancos britânicos vão fechar ou bloquear contas de imigrantes ilegais

Os bancos britânicos vão examinar periodicamente as contas de seus clientes a partir de janeiro, podendo fechar ou bloquear as contas de imigrantes ilegais, noticiou esta sexta-feira o jornal The Guardian.

De acordo com a Lei de Imigração de 2016, a partir de 2018, os bancos serão obrigados a realizar controlos para criar um “ambiente hostil”, como chamou o Governo, para dissuadir a permanecerem no país as pessoas com vistos expirados, que tiverem o asilo negado ou os criminosos estrangeiros em processo de deportação.

As entidades vão verificar o estatuto dos seus clientes tendo como referência uma base de dados fornecido pelo Ministério do Interior, na qual constam pessoas suspeitas de estarem em situação ilegal pelos motivos já citados, em torno de seis mil, de acordo com o jornal britânico.

Um porta-voz ministerial disse ao The Guardian que os controlos bancários, aprovados pelo Parlamento em 2016, fazem parte do plano do Governo para “combater a imigração ilegal”, assegurando que os demais cidadãos “não serão afetados”.

Caso os bancos detetem nomes que estiverem incluídos na base de dados, poderão fechar ou congelar essas contas, de acordo com o jornal, indicando que haverá salvaguardas para evitar que dívidas não sejam pagas ou de outras situações limite.

Os afetados poderão então recuperar o dinheiro quando tiverem deixado o país, de acordo com a nova legislação.

O diretor do Conselho para o Bem-Estar dos Imigrantes, Satbir Singh, disse ao diário britânico que “os imigrantes e as minorias étnicas com pleno direito de residir no país serão afetados pela imposição desses novos controlos”.

A organização argumenta que erros cometidos no passado pelo Ministério do Interior demonstram “que não se pode confiar que o sistema será aplicado corretamente”.

The Guardian lembra que, como parte da estratégia do Governo, os donos de casas também serão multados se alugarem casas a imigrantes ilegais, além de verificar-se com mais frequência as licenças de condução, entre outras coisas.